sexta-feira, 8 de maio de 2009

Walking in Aveiro



Caros amigos, companheiros e fieis fans,

Peço desculpa pelo atraso na actualização deste blog que eu sei que vos tem feito tanta falta. Por vezes encontram-se numa encruzilhada da vida e sei que dependem de consultar este vosso blog que vos guia. Que vos inspira.

A razão pelo meu atraso deve-se a um saltinho que dei a Portugal. Durante uma semana vivi entre os lusitanos novamente e observei os comportamentos que tanto nos caracterizam. Ver uma família no Jumbo andar com sapatos rotos mas com brutal telemóvel de 5a Geração a mexer sem cessar como quem parece tentar justificar o seu custo elevadissimo. Ou ver ainda o nosso aspecto de cabelo oleoso com cara pálida de quem tem ar de fazer esquemas para poupar dinheiro e enganar o sistema.

O que gostei de ver foram as meninas.

(Minha nossa senhora)

Disse isto em Portugal e repito-o aqui no meu estaminé:
O dia em que alguma de vocês se sentir mal por aí, que venha até Inglaterra e veja os mutantes que existem por cá. A mulher portuguesa pode ser muita coisa, mas é certo que bate aos pontos a mulher inglesa em termos de beleza. Acreditem...eu procurei bastante aqui...e não encontrei.

Quando cheguei Aveiro, minha nossa, era só mulherengo a passar ao pé de mim. Até pensei que tivessem todas combinado sair à rua no dia em que eu chegasse. Mas não. A menina portuguesa é assim mesmo: bonita e gostosa.

Adoro viajar neste periodo do ano. Adorei chegar ao Aeroporto do Porto às 9h30 e sentir aquela brisa quente e um céu limpo. Sair do avião e saber que estou em terreno aliado e quente faz-me sentir bem. Chegar Aveiro e saber que posso ir a uma pastelaria e comer um pãozinho quentinho e fofinho faz-me sentir bem. Saber que à noite posso ir jantar umas belas febras de perú grelhadas ao grande Evaristo e ter toalhas de papel e o homem fazer as contas ainda a escrevinhar na toalha e nem sequer dar recibo, faz-me sentir bem. Pagar 70 cêntimos por uma cerveja enquanto se está com malta animada no desfile de Aveiro em vez de pagar mil euros, faz-me sentir bem.

Só damos conta do valor das coisas quando elas nos fazem falta.

Foi bom ter visto a família. Foi bom ter estado com os amigos. No fundo, foi uma semana intensa em que não parei. Houve um dia em que tive 3 lanches seguidos. Não que tenha muitos amigos, isso não porque até cheiro mal e tudo, mas porque tenho um apetite de porco.
Peço desculpa a todos aqueles a quem não disse nada. A minha estadia foi curta demais, mas ainda deu para ver muitas caras conhecidas por aí... Foi bom ter resolvido certos assuntos que estavam por resolver...

É sempre bom falar novamente português. Português esse que vai ficando enferrujado com o passar do tempo.

E agora vamos lá actualizar esta coisa...