segunda-feira, 1 de junho de 2009

gosto mórbido...

Devo admitir o meu lado mórbido numa coisa. Gosto de ver as partes "In Memoriam" nos Oscars e assim. Essas são as partes em que são recordados todos as pessoas ligadas à industria a que os prémios se destinam. Como é óbvio, os Oscars conseguem produzir os "melhores" momentos, porque é nesses momentos que verifico quem é que morreu e quem é que eu não vou ver mais na tela. Às vezes é uma surpresa, mas depois temos aqueles grandes nomes que faleceram e que deixaram a sua magia no grande ecrã. Magia essa que será eterna...

Este ano, o "In Memoriam" foi absolutamente divinal, não pelas pessoas que morreram, mas pela montagem, pela música e mais concretamente pela última parte (últimos segundos) onde vemos a despedida final do homem "com os mais belos olhos azuis de Hollywood". É simplesmente mágico o sentimento de nostalgia e saudade que vamos ter, por vermos partir aqueles que admirámos na grande tela. É o momento em que realizamos que os deuses da 7ª arte não são eternos...



Lá dizia esse grande mestre do cinema:

"...the greatest difference between people in this word is not between rich and poor or good and the evil, the biggest of all differences in this world is between the ones that had or have pleasure in love and those that haven't..."

0 Comentarios: