sábado, 20 de junho de 2009

St. John's College May Ball 2009 part I

Como já referi em posts anteriores, após a época de exames aqui na Universidade de Cambridge, há uma semana chamada de May Week onde cada colégio realiza um May Ball que se traduz basicamente numa enorme e luxuosa festa que se realiza no interior de cada colégio.

Agora vocês têm que imaginar que cada colégio aqui, principalmente Trinity e St. John, são exactamente como o colégio do Harry Potter. Na verdade, o colégio que vêem nos filmes do Harry Potter são inspirados aqui nos de Cambridge e Oxford.



Durante esta semana decorreram então as festanças todas. O bilhete para cada Baile custava entre 105 e 150 libras, sendo o St. John's College May Ball o mais caro de todos.



Eu sou daquelas pessoas que gosta de fazer um bom investimento, isto é, para mim não é assim uma boa jogada financeira largar 150 libras para gozar 10 horas de divertimento (20h - 6h). Mas deixem-me dizer-vos que St. John's College May Ball não é uma festa qualquer. Como referi anteriormente, o baile no St. John é considerada a 7a melhor festa do mundo inteiro. E eu, como pessoa especial que sou, fui a essa festa sem pagar nada. Isto só porque sou um gajo porreiro.

Antes de descrever o que foi a festa permitam-me acrescentar que não gosto de festas demasiado exuberantes. Não me gosto de empenhar muito para algumas horas de divertimento. Detesto, por exemplo, das Passagens de Ano. Creio que aquela coisa obrigatória que todos temos de fazer alguma coisa de especial é ridícula e estúpida. É uma pressão que odeio. Sinto que se não fizer nada, que sou julgado brutalmente pela sociedade. E muitas das vezes apenas me apetece ficar em cada e relaxar. Porque para mim, a Passagem de Ano são apenas 20 segundos: os últimos 10s do ano e os primeiros 10s do novo ano. Nada mais.

Mas pronto. Estamos a falar do St. John's College May Ball. A 7a melhor festa do mundo. Não é qualquer coisa.

Quando entro, oferecem logo champanhe.
Do bom.

A partir daquele momento é tudo surreal. E é tudo em exagero.

Imaginem que podem comer tudo e beber o que quiserem. Barbecue, comida da Índia, cerveja jamaicana, burritos, crepes, cocktail de todo o tipo e daqueles que nunca vi, hambúrgueres, cachorros, comida exótica, chá da melhor qualidade, champanhe a escorrer como se não houvesse amanhã, fontes de chocolate, etc. Agora imaginem que podem comer as vezes que quiserem e que podem beber o que quiserem, as vezes que quiser...

Agora imaginem o que é terem acesso a tudo o que é entretenimento. Desde carroceis, desde Laser Quest, desde um simulador espacial, desde dança do ventre, desde música clássica passando por folk e por disco, desde comediantes num palco, desde ter o Calvin Harris (que é um monstruoso sucesso aqui no UK mas eu desconheço), desde ter uma discoteca silenciosa, desde tudo o que se possa gozar numa noite.



É tudo demais para apenas 10 horas de existência.

E razão é que ninguém consegue comer sem parar durante 10 horas, nem ninguém consegue dançar ou experimentar tudo em 10 horas. Temos que parar...temos que relaxar...temos que saborear os momentos...

Aquilo que vi foi um abuso de existência. Aquilo que senti foi que era um insulto aos que não têm nada. Aquilo que comi e bebi foi um insulto aos que morrem à fome e sede...

Eu pegava em bebidas e bebia um pouco, depois via outra e simplesmente largava a que tinha na mão para experimentar a outra. Com a comida era o mesmo. Quando ia pedir um crepe com banana, moragos e "After Eight" alguém sugeriu-me pedir logo dois duma vez só. Eu nem tinha mãos para segurar os dois. Pouco após a entrada no Colégio havia um enorme salão, tipo o salão do Harry Potter que tinha imensas iguarias caseiras, desde doces a pasteis passando pelos salgados...Tudo ali, sem haver restrições. Tudo ali com permissão para pegarmos, dar uma trinca e abandonar logo ali caso não gostarmos. Tudo em excesso.



Os pontos altos do Baile foram o Calvin Harris, o fogo de artifício e a Survivor's Photo.



Sobre o Calvin Harris, embora tenha filmado, não creio que seja necessário colocar aqui os vídeos. Mas irei mostrar noutro post o fogo de artifício e Survivor's Photo.

Creio que após verem o vídeo, seja mais fácil acreditar que foi bastante surreal. Foi uma festa posh com tudo a exibir os vestidos, a classe e a "snobisse". Vi miúdos de 20 anos com cartolas, capas, luvas brancas e bengalas daquelas com uma bolinha de vidro na ponta. Exagerado na minha opinião. Mas provavelmente quando se é um filho de um Lord ou Sir é assim que são criados e educados.

Eu sou de Aveiro catano!



Uma festa alucinante com tudo o que podem imaginar. Imaginem o que é estar ao pé do Cristiano Ronaldo e vê-lo a gastar 100 mil euros em 5 peças de roupa numa tarde. Exagerado não?
Agora imaginem o que é ter uma criança africana a ver-me comer tudo o que posso e a deitar fora comida só porque não me apetece mais ou porque me apetece ir dar uma trinca (uma só para provar) ali nos scones de Wales. É um exagero e fazia-me sentir mal. Mas é uma festa e quando se dá 150 libras por uma noite dessas, tudo é permitido. No entanto, a meu ver (forreta) não compensa dar 150 libras por 10 horas. Porque embora tenham tudo do bom e do melhor e ali de forma a pegar as vezes que quiserem, beberem o que quiserem, comerem o que quiserem, a verdade é que chega a um ponto em que atingimos um limite. Esse limite é quando estamos de barriga cheia que nem podemos dançar, ou quando bebemos demasiado e tamos bêbados e não podemos sequer andar ou quando experimentamos todas as diversões e tamos demasiado cansados para fazer qualquer coisa. O truque é ir gozando a noite a meio gás. Não comer ou beber tudo de uma vez, porque sabemos que a comida vai lá estar sempre durante as 10 horas.



Resumindo, não sei se posso classificar como a 7a melhor festa do mundo, mas que está no top 20, isso deve estar.

0 Comentarios: