sábado, 29 de agosto de 2009

Nanny State



Irrita-me neste país as pessoas pensarem que o Estado é uma espécie de Babysitter dos portugueses. É como se o Estado fosse o "adulto" (Nannystate) e todos nós umas criancinhas que precisamos que o Estado tome conta de nós dizendo o que é proibido, aconselhado e obrigatório.

É o exemplo em que se alguém está no desemprego, dependem do subsídio do desemprego, que vem do Estado, em vez deste as caminhar para uma nova formação que direccione esse indivíduo rapidamente para outro emprego. Irrita-me saber que existem portugueses sem qualquer formação e que não querem qualquer formação porque sabem que tem uma rica vida a passar a tarde em tascos a beber cerveja e a comer tremoços e ao mesmo tempo estarem a receber o subsídio de desemprego e por vezes a fazerem uns biscates pelo meio. E se puderem ainda enganam o Estado para poupar dinheiro ou arrancar ainda mais.

Irrita-me saber que temos reformas por invalidez que parece que metade de Portugal é manco. Irrita-me saber que neste país tudo que acontece de mal é culpa do Estado e que por isso as pessoas devem receber compensações e culpar o Estado por não ter feito o suficiente para evitar desastres e catástrofes.

Este último exemplo de dependência do Estado encontra-se claramente demonstrado naquela derrocada que aconteceu numa praia no Algarve. 5 pessoas morreram porque uma falésia sofreu uma derrocada parcial e agora começam a dizer que o "Estado pode ser responsabilizado".

Cum catano. Onde é que nós estamos?!

Curioso que quando ouvi a notícia, comentei logo com o meu pai que ainda iriam descobrir uma maneira de culpar o Estado. Porque se merda acontece, é porque o Estado não fez o suficiente para nos proteger da NOSSA própria estupidez. E isto reflecte-se em não termos tido um Estado capaz de dar 5 bofetadas nos anormais que decidiram meter as toalhas em baixo de uma falésia.

Mas não! O Estado ainda lá colocou uma PLACA avisar as pessoas. Mas "não era suficientemente clara". Devia ter umas luzinhas avisar ou melhor ainda um oficial da Guarda Costeira que estivesse ali a dar chapadas a quem se aproximasse da falésia.

Contra a estupidez humana não há Lei que possa fazer nada.

Posso dar o exemplo de um motociclista e a sua mota:
- O Homem cria a moto e vê que podemos atingir velocidades fatais com ela;
- O Estado IMPÕE limites de velocidade para nos protegermos contra NÓS PRÓPRIOS;
- O Estado PROÍBE o consumo de álcool se formos conduzir ou guiar uma moto;
- O Estado OBRIGA o uso de capacete para protegermos o minúsculo cérebro que temos;

...e ainda assim existem anormais que andam a altas velocidades alcoolizados e sem capacete que depois despistam-se e ficam inválidos a viver às custas de subsídios de ajuda do Estado.

É isto que me irrita. É esta disposição em culpar o Estado em tudo que ocorre de mal no País. Sejam crescidos catano! Tenham cabeça para pensar e aceitem as responsabilidades dos vossos actos estúpidos.

Quanto ao caso da falésia, eu por mim culpava Isaac Newton. Foi ele que descobriu a Gravidade e é por isso que as coisas caiem...



0 Comentarios: