quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Inflação em 3D...



Lembram-se deste post?
Eu não.

Tenho que começar a comer mais uvas. Dizem que ajuda a memória.

Seja como for, naquele post acima, eu falava na injustiça de os filmes de hoje serem rotulados como os mais lucrativos de sempre e tal. E referia-me ao facto de que a inflação faz toda a diferença.

Há 20 anos ou 40, os bilhetes não custavam os 5 euros que custam hoje. E isto vem a propósito de ter lido uma grande crítica no grande brain-mixer.

Lá encontrei um site que nos dá a possibilidade de ver o ajusto da inflação na receita de todos os filmes. Mesmo todos, incluindo os mais antigos. E podemos ver que se "E tudo o que vento levou" estreasse nos dias de hoje e tivesse os mesmo espectadores que teve há mais de 70 anos, então seria o filme mais lucrativo, atingindo quase 1,5 mil milhões de dólares. Colocando assim o querido Titanic (filme mais rentável de sempre) no modesto 6º lugar.

De notar também que antigamente se ia mais vezes ao cinema do que hoje em dia. A prova é que o primeiro filme a ser estreado após 2000, aparece só em 26º lugar com AVATAR. De lembrar também que Avatar está a fazer dinheiro porque o raio do bilhete 3D custa 8 euros.

Seja como for, temos que reconhecer que James Cameron tem o dom de fazer muito dinheiro com os seus filmes. Ele deve ser daquelas poucas pessoas em Hollywood que tem permissão para fazer fezes em cima dos executivos dos estúdios.


0 Comentarios: