quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Malandrices em Cambridge...

Quando estive em Cambridge no final de Novembro, vi uma coisa que me fascinou.


Então passa-se o seguinte.
Em Cambridge é comum pregarem-se partidas por parte de estudantes não identificados. Os Colégios e autoridades não ficam contentes, porque a maioria das vezes nunca se sabe quem foi nem como o acto foi executado. Mas nunca se pratica vandalismo. Apenas pequenas malandrices...

Este ano, os alunos escolheram como alvo a mais famosa capela de Cambridge: King's College Chapel.
Reparem só a monstruosidade que é a capela.





E agora reparem nos quatro cantos da capela (aqueles 4 corninhos em cada canto) e reparem nas fotos que eu tirei quando lá estive em Novembro.







Brilhante.
Sem comentários.

Ninguém sabe nem ninguém viu nada. As autoridades não gostaram mas este tipo de partidas já é uma tradição de séculos. Exige mestria e paciência para se meterem capuchos de Pai Natal naquele niquinho a uma altura tremenda.

Reparem que nada se estragou. O princípio deste tipo de actos é não cometer vandalismos ou estragos. Aquela capela tem mais de 563 anos de existência e por isso mesmo exigiu muita perícia por parte de quem escalou (se é que escalaram), para evitar estragos...

A grandiosidade disto tudo é o secretismo. Nunca sabem quem é que cometeu um acto tão visível e notório. E tem que ser uma coisa de poucas horas e durante a noite, senão tão tramados.

Mas esta foi a "prank" deste ano.

No entanto, há uma ainda mais famosa que ocorreu nos anos 50. Na altura, um grupo de estudantes não identificados tiveram como o alvo o Senate House da Universidade de Cambridge.


Senate House
O ano foi o de 1958 e foi numa bela manhã que Cambridge acordou com um carro (um Austen Seven) no telhado do Senate House.

Mais uma vez o grupo de pessoas não foi identificado pelas autoridades nem sequer souberam como é que conseguiram meter lá o carro.


parque de estacionamento único

Esta história preenche guias turísticos e os corredores dos colégios entre os estudantes...É uma autêntica lenda viva. A proeza foi tão fantástica que as autoridades demoraram quase uma semana a tentar tirar o carro do telhado.

Mas a história não fica por aqui...
Passados 50 anos (em Junho de 2008), o grupo de estudantes resolve aparecer em público num jantar-reunião em Cambridge para comemorar a proeza.

Os estudantes eram de engenharia (como é óbvio) e o líder era Peter Davey, que um belo dia pensou que o telhado do Senate House ficava mais bonito com um carro lá em cima espetado. Para isso chamou 11 pessoas para o ajudarem no seu plano (Davey's Eleven). Usando astúcia e muita Física, o plano foi mais ou menos o seguinte:



Davey também tinha no terreno duas meninas que fingiam que estavam bêbedas e levantavam as saias às pessoas que começassem a notar em algo de estranho...

Embora os estudantes na altura nunca se tivessem revelado nem nunca ninguém suspeitasse quem fosse, a verdade é que o então estudante Peter Davey recebeu uma garrafa de Champagne do Reitor seu Colégio (Caius). Embora o Reitor sempre tivesse afirmado em público que não sabia quem poderia ter sido o autor da partida, a verdade é que sempre suspeitou de Davey e enviou-lhe secretamente uma garrafa de Champagne para lhe dar os parabéns por tal proeza magnificamente orquestrada.


Peter Davey

0 Comentarios: