segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Sorte?!



Hoje estava a pensar na sorte. Parece que todos desejamos ter uma vida recheada de sorte. A sorte está associada a um evento altamente improvável que nos virá trazer coisas boas, como guloseimas, dinheiro, ou uma rata rapada e lavada com sabão.

O problema é quando definimos o azar.
Azar para a maioria das pessoas é quando não se tem sorte. Reparem que deveria de ser o contrário de sorte e não a ausência de sorte.
São coisas diferentes.



Passo a explicar então.
Imaginem que vocês vão fazer o Euromilhões. Como é quase óbvio, não conseguem ter a combinação milionária. Passam ao segundo passo de exclamar um murmúrio que aos ouvidos mais atentos fica algo como e passo a citar: "foda-se".

Depois de verem que não têm a chave vencedora, (como aconteceu nas outras 50 mil vezes anteriores) vão dar uma volta pelo parque, quando um belo e pastoso excremento de pássaro cai em cima da vossa cabeça, escorrendo lentamente pelo meio do nariz, quase dando a entender que vai entrar pelos vossos narizes adentro. Depois disso vocês exclamam: "foda-se, tinha que ser a mim."

Nestes dois acontecimentos existe uma diferença. No caso do Euromilhões, o facto de vocês não terem ganho nada não revela azar, mas sim o que a estatística define como média. No euromilhões não se tem azar, apenas não se tem sorte, uma vez que ou se acerta naquela combinação correcta entre 70 milhões possíveis (sorte) ou se calha numa das tais 70 milhões possíveis. Azar aqui não se aplica.

Agora no segundo exemplo da caganita de pássaro, vemos que a probabilidade de levar com bosta de pardal pela mioleira abaixo é bastante alta, uma vez que o raio do pássaro pode arrear o calhau onde quiser, mas por azar tinha que cair em cima da gente. A isto podemos definir como azar. Um acontecimento altamente improvável que nos acontece e que traz aspectos negativos como caganitas de pássaro ou ratas farfalhudas ao estilo anos 80.

Toda esta conversa para introduzir um vídeo no Youtube.
Este:




PS: Quando estava a fazer a pesquisa, deparei-me com estes factos:

A probabilidade de ganhar o euromilhões é 1 em 76,275,360. Alguns matemáticos dizem que a probabilidade de ser atingido por um relâmpago é de “apenas” 1 em cada 700,000 – ora isto significa que é quase 110 vezes mais provável do que ganhar o euromilhões!

Contudo, a probabilidade de ganhar um prémio qualquer no euromilhões é de 1 em cada 24.

A probabilidade de ganhar o totoloto seria 1 em 13,983,816 – 5.45 vezes mais provável do que euromilhões, mas mesmo assim é provável que seja atingido por um relâmpago 20 vezes antes de o ganhar.

Alguns factos interessantes:

  • A 8 de Fevereiro de 2008, o jackpot de 130 milhões de euros foi ganho por 16 pessoas que acertaram em 5 números e 1 estrela;
  • Em Agosto de 2007, um administrativo do Royal Mail da Escócia com 40 anos de idade ganhou 52.6 milhões de euros, até à data, o maior montante alguma vez ganho num jogo de sorte e azar no Reino Unido;
  • A 17 de Novembro de 2006, depois de ter acumulado por 11 semanas, o euromilhões chegou aos 183 milhões de euros que foram divididos por 20 jogadores.
  • A maior quantia de dinheiro ganha por um único indivíduo foi de 115.6 milhões de euros, ganha por Delores McNamara da Irlanda.
Fonte aqui.

0 Comentarios: