terça-feira, 18 de maio de 2010

Politicas no UK....



O Reino Unido tem um novo Governo.

Durante mais de 10 anos o Partido Trabalhista (centro-esquerda) dominou o poder, primeiro com o carismático Tony Blair e depois com o carrancudo anti-social Gordon Brown. O que um tinha o outro faltava. Mas a verdade é que Gordon Brown é um político muito bom na parte teórica, na parte de idealizar novas estratégias, mas extremamente mau na parte social, que como é sabido, faz 95% da política. Um homem sem sorriso e sem carisma é um político de secretária. Mas a verdade é que Gordon Brown foi o braço direito de Tony Blair, sendo o estratega principal e a mente por detrás das politicas de Blair.


Não há comparação...

Agora tudo mudou com o jovem e carismático (cá está o carisma outra vez) David Cameron, líder dos Tories (Partido Conservador centro-direita) ganhou as eleições mas não o suficiente para formar governo estável. Para isso chamou o Nick Clegg do Partido Liberais Democratas, o terceiro partido mais forte do Reino Unido, e formaram assim a coligação Conservador-Liberais Democratas para formar o novo Governo do Reino Unido.


David Cameron

Foi igual ao que aconteceu em Portugal quando o Durão Barroso chamou o Paulo Portas para formar Governo, antes de fugir para a Europa e deixar as responsabilidades de Portugal nas mãos de um ex-presidente do Sporting e ex-presidente da Figueira da Foz e ainda ex-presidente de Lisboa. Creio que também foi ex-presidente do condomínio lá no Bairro da Lapa onde deve viver...

Então agora temos um Governo de coligação e temos Gordon Brown a bater com a porta à liderança do Partido Trabalhista. E como toda a gente já previa, o seu antigo ministro dos Negocios Estrangeiros, David Miliband meteu logo os papeis para concorrer para a liderança do Partido. Não creio que tenha visto com mais sede de poder do que este David Miliband. Talvez excepto o anão do Marques Mendes, esse animal sujo e peçonhento...


David Miliband - novo e carismático.

Era notório uma espécie de complot de David Miliband para afastar Gordon Brown. Era quase como uma tragédia grega quando temos um gajo do Senado a conspirar contra o líder naqueles calabouços à luz das velas durante o silêncio da noite. Estava o Gordon Brown ajeitar a sua gravata enquanto iniciava o discurso de despedida da liderança, já havia um fax a chegar com a candidatura de Miliband. E esse fax já estava preparado há muito tempo.

Mais uma vez, podemos traçar uma linha de equivalência com Portugal, ao mostrar o que aconteceu quando Santana Lopes perdeu as eleições contra Sócrates. Ainda me lembro que na mesma noite em que estavam a finalizar a contagem de votos, estava o mesquinho e fuinha do Marques Mendes a mandar abaixo (ainda mais!) o Santana Lopes e a bradar aos céus que o PSD necessitava de um novo rumo e com um novo capitão ao leme.

Mas a tragédia grega não acaba por aqui.
Apenas 3 dias depois de ter anunciado a sua corrida à candidatura do Partido Trabalhista, David Miliband recebe um fax de outro concorrente directo...

...do seu irmão: Ed Miliband.

Seria tipo o Paulo Portas e o Miguel Portas a concorrerem à liderança do mesmo partido, caso estivessem no mesmo partido, caso fossem ambos judeus heterossexuais e que um deles não tivesse cancro nos pulmões.

(muito dura?)

Mas mesmo assim a coisa não acaba aqui...
Quando o novo Secretário do Tesouro Britânico chegou ao seu novo gabinete, encontrou um belo bilhete do seu antigo antecessor com a seguinte mensagem:

"Já não há dinheiro."
De uma beleza mordaz.
Eu, pessoalmente, teria adicionado:

"Fica bem!"

0 Comentarios: